sitedanutricao

"Sede de conhecimento em alimentação, nutrição e qualidade de vida".







terça-feira, 9 de julho de 2013

MAS QUAL É A DIFERENÇA ENTRE INTOXICAÇÃO E TOXIINFECÇÃO ALIMENTAR?

Todos sabemos que os alimentos possuem papel essencial na saúde humana. No entanto, algumas pessoas desconhecem que quando não conservados, armazenados e preparados, obedecendo às normas de higiene, o alimento se torna responsável pela transmissão de doenças.

As doenças transmitidas por alimentos através de microrganismos patogênicos são classificadas em:


INFECÇÃO ALIMENTAR: 

As infecções são transmitidas quando o indivíduo ingere microrganismo presente no alimento contaminado por microrganismo (s) patogênico (s) e dependendo da quantidade ingerida causa doença. Alguns exemplos de infecções transmitidas por alimentos: salmonelose (causada pela bactéria Salmonella enteritidis); hepatite viral tipo A (causada pelo vírus da Hepatite A); toxoplasmose (causada pelo protozoário Toxoplasma gondii).


INTOXICAÇÃO ALIMENTAR:

A intoxicação alimentar acontece quando o indivíduo ingere um alimento que contenha substâncias tóxicas liberada pelo microrganismo durante intensa proliferação no alimento (toxina), como bactérias e fungos. Exemplos de doenças causadas por intoxicações alimentares: botulismo (causada pela toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum); intoxicação estafilocócica (causada pela toxina produzida pela bactéria Staphylococcus  aureus); aflatoxicose (causada pela toxina produzida por certas cepas dos fungos Aspergillus flavus e  A. parasiticus). 


As intoxicações alimentares também podem ocorrer pela presença de outras substâncias químicas nos alimentos, como metais e poluentes ambientais, substâncias usadas no tratamento de animais, pesticidas usados inadequadamente e produtos químicos utilizados em limpezas.




TOXINFECÇÃO ALIMENTAR:

Acontece quando o indivíduo ingere um alimento contaminado por microrganismos patogênicos e estes liberam a toxina no organismo humano. Alguns exemplos de 
toxinfecção alimentar: cólera (doença causada pela enterotoxina produzida pela bactéria Vibrio cholerae).



As fortes mudanças nos hábitos alimentares e os avanços tecnológicos aplicados à produção e distribuição de alimentos contribuem para o aumento nas possibilidades de contaminação. Isso chama a atenção de alguns governos de todo o mundo, pois a intoxicação alimentar leva a perdas econômicas devido ao afastamento da pessoa ao trabalho, além de um maior gasto com hospitalização.
Importante lembrar que quando ingerimos alimentos contaminados, os sinais e sintomas da intoxicação causada pela toxina do microorganismo ocorrem logo após a ingestão de alimentos. Desse modo, o individuo acometido com a toxinfecção passa a ter intensa salivação, náuseas e vômito seguido de dor abdominal, diarréia e desidratação. Em casos mais graves, em sinais e sintomas não muito freqüentes, pode aparecer também febre, dor de cabeça e queda da pressão arterial. Ainda, a intensidade da síndrome, o período de incubação e sua toxicidade variam de acordo com o grau de susceptibilidade do indivíduo (influenciado, sobretudo, pelo estado nutricional, gênero, idade e seu histórico e passado imunológico).

Por isso precisamos seguir as REGRAS DE OURO da OMS (Organização Mundial de Saúde) e ter alguns cuidados na escolha e na ingestão dos alimentos que gostamos e ingerimos:
  • Saber a procedência e escolher os alimentos de forma higiênica;
  • Cuidado redobrado durante o preparo e armazenamento dos alimentos (tempo e temperatura);
  • Alimentos embutidos – como salames e salsichas; bem como queijos, bolos com recheios, cremes e produtos com maionese podem ser alvo fácil do staphylococcus, um micro-organismo altamente agressor ao sistema digestivo, principalmente no período de calor;
  • Cozinhar bem os alimentos;
  • Consumir imediatamente os alimentos cozidos;
  • Armazenar cuidadosamente os alimentos;
  • Evitar o contato entre os alimentos crus e cozidos;
  • Entre muitos outros.
Doenças de origem alimentar ou toxinfecção aliment
Para saber mais consulte um nutricionista de sua confiança!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Canal da Nutrição

Loading...